Creatina

Tomar creatina fora da validade faz mal?

Tomar Creatina fora da validade faz mal

Tomar creatina fora da validade faz mal? – O fator “validade” é sempre recorrente quando o assunto são os suplementos alimentares. Quem faz o consumo regular desses produtos sabe que nem sempre os preços são acessíveis, e muitas vezes é necessário se desdobrar para conseguir alternativas.

Por esse motivo, é comum que, ao encontrar um pote pela metade, mas com a validade já vencida, surja a dúvida: esse produto pode ou não ser consumido, sem causar consequências negativas para o organismo?

A verdade é que não existe uma resposta correta para essa pergunta, mas sim algumas variáveis que podem definir se o produto está ou não próprio para consumo. Vejamos a seguir alguns deles, além de algumas informações sobre a creatina!

O que é a creatina? ­- Tomar creatina fora da validade faz mal?

Tomar Creatina fora da validade faz mal
Tomar Creatina fora da validade faz mal

creatina é uma substância sintetizada naturalmente por praticamente todos os animais. Sendo assim, para nós seres humanos, é um elemento produzido em pequenas quantidades pelo organismo, mas também ingerido em alimentos de origem natural e suplementos alimentares.

Nesse último caso, é normalmente vendido em pó, o qual pode ser tomado a partir da diluição em água. O principal benefício relacionado à creatina é o aumento de energia. A partir de reações químicas, o suplemento consegue fazer com que uma única molécula de ATP gere o dobro de energia que conseguiria em situações comuns.

Tomar creatina fora da validade faz mal?

Como falado anteriormente, há algumas variáveis para que essa pergunta seja devidamente respondida. Primeiramente, falaremos sobre a data de validade. Basicamente, é uma projeção feita pelo próprio fabricante do produto, uma data-limite para que ele possa ser consumido de forma segura.

O que poucos sabem é que, na grande maioria das vezes, os fabricantes reduzem essa data-limite de forma a se resguardar de possíveis processos jurídicos. No caso da grande maioria dos suplementos de creatina, como não sabem a forma de armazenamento dos consumidores, os fabricantes geralmente reduzem a data de validade em 6 meses ou até 1 ano.

A partir dessa informação, é possível concluir que, em algumas situações, suplementos de creatina vencidos podem ser tomados tranquilamente, sem nenhuma consequência negativa para o indivíduo em questão.

No entanto, alguns fatores precisam ser considerados. Em primeiro lugar, qual foi a forma de armazenamento do suplemento durante todo o tempo? Esse armazenamento estava de acordo com as recomendações contidas na embalagem? Se sim, o suplemento provavelmente estará próprio para consumo.

Além disso, é necessário avaliar a condição do suplemento em si. Dessa forma, em segundo lugar, avalie características do suplemento, tais como: cor, cheiro, consistência, dentre outros. Se a substância estiver com a mesma aparência de antes, o seu consumo não trará nenhum problema.

No caso da creatina, é importante ressaltar um detalhe: geralmente, com o passar do tempo (e até mesmo antes de atingir a data de validade contida na embalagem), o suplemento pode formar algumas pequenas “pedras”, que nada mais são do que uma grande quantidade de pó que se juntou e endureceu.

Esse tipo de alteração na consistência não é sinal de vencimento. Provavelmente, em algum momento entrou umidade na embalagem, e essa é uma reação natural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *